4 coisas que você precisa saber sobre o bloco K do Sped Fiscal

Por se tratar de uma exigência que é relativamente antiga, tendo já alguns anos de existência, é provável que saiba o que é o bloco K do Sped Fiscal. Ainda assim, é muito comum surgir dúvidas com relação a essa obrigatoriedade.

4 coisas que você precisa saber sobre o bloco K do Sped Fiscal

Afinal, se tem uma área que costuma ser atualizada com frequência essa é, sem dúvida alguma, a fiscal. Por isso, questionamentos surgem com dada periodicidade.

Mas, então, com o objetivo de tornar o bloco K do Sped Fiscal mais claro para você, montamos este conteúdo para apresentar 3 coisas que precisa saber sobre essa exigência. Confira!

1. Informações exigidas pelo bloco K do Sped Fiscal

Como se sabe, o bloco K do Sped Fiscal diz respeito a uma versão digital do livro de controle de produção e estoque de uma empresa, devendo apresentarem tal relatório ao SPED fiscal efeito de controle pela Receita Federal do Brasil.

Aqui, apresentamos as informações exigidas pelo bloco K do Sped Fiscal:

  • Quantidade de produtos produzidos;
  • Quantidade de insumos consumidos;
  • Quantidade de produtos produzidos a partir de terceiros;
  • Quantidade de insumos consumidos a partir de terceiros;
  • Movimentações internas no estoque, que não estejam diretamente relacionadas ao fator produção;
  • Materiais que sejam de propriedade da empresa;
  • Materiais que sejam de propriedade da empresa, mas que estão no poder de terceiros;
  • Materiais que são de terceiros, mas que estão em poder da empresa;

Lista de todos os materiais de todos os produtos que são fabricados pela empresa e terceiros.

2. Prazo para ajuste do bloco K do Sped Fiscal

De acordo com especialistas, as indústrias com faturamento acima de R$ 300 milhões por ano já devem em entregar o bloco K devidamente preenchido. Veja que se trata de uma obrigação que está em vigência desde janeiro de 2017.

No que diz respeito aos atacados, com qualquer faixa de faturamento, e as indústrias com receita bruta de até R$ 78 milhões, deveriam ter começado a preencher o bloco K em janeiro de 2018.

A partir de janeiro de 2019, as demais indústrias, com qualquer faixa de faturamento, devem preencher o bloco K mensalmente, bem como enviá-lo.

3. Multas e punições referentes ao bloco K do Sped Fiscal

Muitas empresas só se preparam para enviar o bloco K preenchido nas últimas horas, quando praticamente não há mais prazo, o que pode gerar multas que podem variar. A multa pode chegar a R$ 1 mil por Nota Fiscal não apresentada, por exemplo.

4. Atividades suspensas

De acordo com estudiosos, caso a empresa não apresente as informações junto à Receita Federal no prazo certo ou faça isso, mas de qualquer forma, com informações inexatas, pode ser multada ou ter alguns dos seus serviços suspensos, como a emissão de Notas Fiscais Eletrônicas. Atividade essa, que é essencial para o seu adequado funcionamento.

Além disso, a empresa fica mais exposta, podendo sofrer fiscalizações frequentes pelo fisco.

Gostou deste conteúdo? Para ler outros como este, não deixe de acessar nosso blog. Estamos sempre compartilhando artigos que podem enriquecer mais os seus conhecimentos e ajudar a sua empresa a se desenvolver com segurança e eficiência!

Top